Avaliando a situação (caótica)

Avaliando a situação (caótica)

Reorganizar qualquer coisa precisa de um pouco de planejamento e muita prática. Se você vai começar um projeto de « reorganização », isso significa que esse cômodo, móvel ou categoria já foi organizado anteriormente. O rigor e a velocidade da tarefa serão outros.

Antes de mais nada, um lembrete (para vocês e para mim mesma): organização não é sinônimo de perfeição! Colocar ordem na sua vida deve ser um processo contínuo. Que, claro, começa de algum lugar…

Comece escolhendo o “local-vítima”. Pode ser aquele cantinho que “chama” (atrai) as mais diversas categorias de coisas que não são dali, pode ser um móvel qualquer que tenha aquelas gavetas dos “objetos perdidos” (que não acham mais o local adequado na casa) ou ainda, a mesa da sala de jantar. Aqui em casa, ela é o meu calo.

Examine com atenção aquela montanha de coisas – comigo as tralhas sempre se acumulam horizontalmente para, em seguida, virar “arte” verticalmente equilibrada – e pense de que maneira você vai proceder.

É importante, nessa etapa do processo, entender porquê ESSA parte da sua casa está assim. Como essa tralha se acumulou aqui? Quem contribui? Pergunte a si mesma primeiro, depois avalie a rotina da casa e de seus habitantes. Pouco importa de quem é a culpa, nessa hora. Mas, avaliar é a primeira etapa da organização. Sem avaliar a razão, você vai colocar o canto em ordem, mas não vai conseguir mantê-lo em ordem.

Será que sua pasta de recibos para o imposto de renda está essa zorra porque as questões financeiras te apavoram? Você tem horror a fazer contas e tem medo de (constatar) dívidas? Escreva-se num curso básico de finanças pessoais e você vai conseguir organizar melhor sua papelada. Nunca mais preparou uma comidinha que preste? A culpa talvez seja da bagunça instalada na sua bateria de cozinha. Uma simples triagem nas panelas, umas prateleiras ajustáveis ou até uns ganchinhos apenas, podem ser a solução.

Determinar as causas da desorganização pode ajudar a encontrar as soluções que vão lhe ajudar a remediar o(s) problema(s). Mãos à obra! E eu também vou…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *